sexta-feira, 29 de novembro de 2013

CINCO CARNAVAIS :: Um filme da Orquestra Voadora

Acordei cedo e vi o corte que a galera vai assistir do filme Cinco Carnavais, da Orquestra Voadora hoje as 21h no Cine Joia em Copacabana, e no domingo, 20h, nos jardins do MAM.

A consequência foi ficar cheio de lágrimas no rosto antes de tomar o café da manhã. Porque de fato, o filme que o Daniel Paiva montou está de chorar!

Cinco carnavais, cinco vôos crescentes. Impressiona nas imagens ver de quanta gente é essa história! Quantos desdobramentos ela já gerou e quantos ainda vai gerar! O quanto de potência artística e afetiva existe nesta construção!

Já gastei muita voz pedindo aplausos para esses caras. Vendo o vídeo tenho certeza de que gastaria tudo de novo. E ainda mais! E eu peço os aplusos apenas por redundância. Eles viriam naturalmente!

Muito orgulho desses caras: Daniel Paiva, André Ramos, Hugo Prazeres, Andre Deda Fioroti, Tiago Rodrigues, Marcelo Azevedo, Leonardo Campos, Juliano Pires, Marcio Sobrosa, Lula Mattos, Sérgio Genovencio, Carlos Augusto Molina, Tim Malik, Vicente Quintela e Pedro Araujo Oliveira.

E que bom que esses caras tem uma história escrita com tanta gente interessante no caminho como Tati Domais, Bárbara Bono, Joa Azria, Vivi Drumond, Gardênia, Marcela de Paula,Rafael Kallil, Théo Travassos, Michelle França, Apolo de Souza, Andreas Sepulveda, Montano, Julinho Barroso, Sinfônica Ambulante, Cinebloco, Gabriela Monteiro, Os Siderais, Patrícia Olivieri, Rê Ishida, Lara Monnerat Paciello, Frida Renfro, Matias Maximiliano, Chico Serragrande e muitos e muitos outros tripulantes!

ORQUESTRA VOADORA - Uma banda instrumental que tem muito a dizer!



terça-feira, 26 de novembro de 2013

Maglore :: clipe Demais, Baby



Uma das bandas, que não é axé, mais falada atualmente da Bahia é a Maglore. E os caras estão de clipe novo.  O vídeo tem direção geral e de arte de Victor Jimmy e a participação dos atores Glaucia Rebouças, Paloma Gioli e Victor Miranda. 

João Donato e Yawanawá :: XII Festival Yawanawa



João Donato esteve no XII Festival Yawanawa e tocou junto com os índios.

domingo, 24 de novembro de 2013

Marcelo D2 :: Nada Pode me Parar :: Circo Voador

O artista vem pra pista para fazer seu espetáculo! Após o segundo show da turnê Nada Pode me Parar, D2 ainda foi para a rádio montada no pátio do Circo, junto com B Negão e outros comparsas, dar sequência à festa! Tudo numa boa! Tudo com harmonia! 


Foram dois dias de Circo cheio. Uma comprovação de que a moçada segue ligada ao som que o D2 propõe. E o próprio cantor esteve no Circo várias vezes antes dos dias dos shows para ajudar a pensar cada detalhe que os fãs curtiram neste 22 e 23 de novembro de 2013. O lançamento da turnê Nada Pode me Parar foi uma bela festa para o público! 

sábado, 23 de novembro de 2013

Fotos do lançamento da Turnê Nada Pode Me Parar :: Marcelo D2 :: Circo Voador

Jogos, lounge com game, lojinha vendendo camisas, vinil e cds do novo álbum Nada Pode Me Parar, do Marcelo D2, rádio interativa e tanta coisa bacana espalhada no Circo Voador para a estréia desta turnê que o público nem se incomodou com a chuva que insistiu em se fazer presente na noite de sexta, 22 de novembro de 2013. E mandou bem, porque a parada foi histórica! 


Um pouco de chuva. Mas nada pôde parar a festa que foi!

Uma rádio animou a espera com convidados e muita pedrada musical!

A chuva ajudou a galera  a soltar a voz. Ficou tipo cantar no chuveiro.





Um gole que ninguém é de ferro.



Marcelo abrindo alas para a sua folia.


Não pise no meu tênis. Mas pô se acontecer de pisar pede desculpas e tá tudo de boa! Público do Circo na maior harmonia para assistir Marcelo D2.





Ontem todo o Circo tinha que ter dado um abraço assim no Marechal. A participação do cara foi de arrepiar. 

John Travolta e Samuel L. Jackson

Craques em campo!




Fotos de Felipe Diniz e sua lente que nada pode parar!

Marcelo D2 :: Abertura da turnê Nada Pode me Parar :: Circo Voador

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Donasc fala sobre a exposição LUDO

Dia do Músico

Sem eles somos apenas um palco.

Com eles somos um palco iluminado, um palco que vibra, um palco que comove, um palco que impulsiona, um palco que ri e chora, um palco de bis, um palco de encontros, um palco hipnotizante, um palco mágico, um palco de solos, um palco completo!

Uma homenagem do Circo Voador ao Dia do Músico!

Maria e Marcelo



D2 passou o dia ontem no Circo conferindo a montagem do lançamento da turnê Nada Pode me Parar, que rola nesta sexta e sábado. Antes de ir para o ensaio, conferiu trechos do livro sobre o Circo Voador que a Maria Juçá está finalizando. Gostou do que leu!

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Dez músicas para ouvir no Dia de Zumbi!


Naquela de passaer na timeline do FB encontrei a postagem do produtor e agitador Julinho Barroso e, na maior cara de pau, transformei numa postaqui aqui no blog do Circo. Mas não foi mal. E sim por querer compartilhar a interessante seleção:


10 - Baden Poweel - Canto pra Ossanha


09 - Lupicínio Rodrigues - Cadeira Vazia


08 - Michael Jackson - Don't Stop 'Till You Get Enough


07 - Tony Allen - No Acommodation in Lagos
Vamos ficar devendo o link da canção: http://www.discogs.com/Tony-Allen-Plays-With-Afrika-70-No-Accommodation-For-Lagos/release/1112735

06 - Paulo Moura - Carimbó do Moura 


05 - Alpha Blondy - Politiki



04 - Bob Marley - Ride Natty Rider



03 - Pixinguinha 1 x 0



02 - Fela Kuti - Everthing Scatter



01 - Martinho da Vila - Raízes

Dobradinhas e outros tais :: César Lacerda e Letícia Novaes



Estávamos todos no Circo Voador prontos para o show da Solange. Quer dizer, todos não! Apesar do som hipnotizante da banda que acompanha a moça na turnê, minha missão na Terça, véspera do feriado da Consciência Negra, era se deslocar até aos arredores da Praça da Bandeira para assistir à estréia do projeto Dobradinhas e outros tais
A ideia do projeto é reunir novos músicos em shows duplos inéditos. A estréia foi com a Letícia Novaes, do Letuce, e com o cantor mineiro César Lacerda, que recentemente lançou o (elogiado, e com razão) disco Porquê da Voz. Além da apresentação da dupla, a programação contemplava também a discotecagem do  La Cumbuca Sistema de Som, projeção da Ava Rocha, pintura da Ana Alexandrino e uma parada que eu achei bem bacana que era uma menina que fez carimbos com frases retiradas de cartões postais de mil novecentos e lá vai fumaça, comprados na feira de Antiguidades da Praça XV. Cara, você não sabe quantas frases geniais você pode achar no passado! 


Vale também destacar que o evento havia sido destaque durante o dia numa matéria que falava sobre "cena musical" da cidade no jornal dos Marinho. Por isso, confesso que cheguei esbaforido a Forneria Filomena para não perder o início da apresentação e fiquei um pouco bolado pelos tantos presentes. "Cadê aqueles tantos que curtiram a tal matéria?" pensei até ingenuamente. Porém o Rio é o Rio e pouco depois das 21h é que o povo chegou, mesmo a divulgação tendo focado na hora do show as 21h. Enfim, atrasos acontecem. E esperar ao som da seleção do La Cumbuca não é uma espera, é uma vivência excelente!


Eis que ambos sobem ao palco e levam juntos "Quase Colorida" do Jorge Ben Jor. É uma dupla interessante. Letícia é falante, explicativa, grande, faz piada. Em alguns momentos lembra a Phoebes, da série Friends, em outros alguém que sabe deixar as pessoas por perto bem a vontade. César é mais na dele. Não é piadista, mas sabe ser irônico. Não explica tanto preferindo chegar logo na execução. E tem uma voz gigante que tomava o espaço e o céu sobre aquele terraço. Bolinhas de sabão voam sobre todos durante o show. Que merda ter esquecido a seda!


Cada um mostra três canções separados  e depois se reúnem novamente. Revelam que houve um ensaio. E uma promessa de um mapa astral. Enfim... 
Uma interessante dobradinha reunida, interessante proposta de evento. Segue rolando nas próximas terças na Forneria Filomena, ali próxima à Praça da Bandeira, e custa 10 pilas a entrada. Iniciativa válida, indicada e necessária nesses tempos em que pipocam artistas por aí precisando de alternativas diversificadas para se apresentarem. Interessante também a composição da noite que reuniu uma tijucana e um mineiro, que tiveram o som operado pelo capixaba Rabujah, que lançou recentemente um excelente EP. Ou seja, o projeto já nasce somando vivências e experiências de praças diversificadas!

Viva!